Dispõe sobre a oferta de vagas para interessados(as) em coordenar Grupos de Trabalhos no VIII Congresso Nacional de Educação.

 
CONSIDERANDO a realização deste edital de coordenação de GT como uma oportunidade dos(as) pesquisadores(as) e professores(as) participarem efetivamente na organização dos grupos de trabalho de um evento científico; CONSIDERANDO que a coordenação de GT objetiva: possibilitar aos(às) interessados(as) a o enriquecimento do seu currículo com atividades acadêmicas e promover a participação em publicações acadêmicas, a Comissão Organizadora do VIII CONEDU torna público o processo seletivo de professores(as) e pesquisadores(as) da área de educação, para atuarem como coordenadores(as) de Grupos de Trabalhos do evento. 
 
 
Art. 1º. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1.    Serão oferecidas 21 vagas (1 coordenador(a) por Grupo de Trabalho) para os(as) classificados(as).
1.2.    Para ser coordenador de Grupos de Trabalho, o(a) interessado(a) deve ter disponibilidade para assumir as atribuições do art. 2º e ter titulação mínima de mestre.
1.3.    O(a) selecionado(a) para membro da coordenação de Grupos de Trabalho terá a garantia de isenção de inscrição no evento, certificado de comissão científica, organização de um e-book com textos enviados para essa modalidade no GT que irá coordenar, hospedagem disponibilizada pela organização do evento, porém, não receberá remuneração financeira.
1.4.    A ausência do(a) coordenador(a) das suas atribuições, bem como apresentação de comportamento antiético, mediante avaliação da Comissão Organizadora do evento acarretará automaticamente em seu desligamento, sendo sua vaga imediatamente ocupada por outro(a) classificado(a).

 
Art. 2º. DAS ATRIBUIÇÕES
2.1. Todas as atividades realizadas serão supervisionadas pela Comissão Organizadora e pelo Setor Científico da Realize Eventos, sendo estas:
a. Participar de reuniões com a organização do evento;
b. Ter disponibilidade para exercer as atividades do tópico 2.2;
c. Estar disponível integralmente no período de realização do evento: 13 a 15 de Outubro de 2022. 
d. Desenvolver as atividades vinculadas ao seu GT; 
e. Atender as demandas do evento sob a orientação do Setor Científico dentro dos prazos determinados.
2.2.  Dos períodos:
a. Antes do evento:
 - Indicação dos(as) avaliadores(as) para o GT; 
- Administração dos(as) avaliadores(as) no que diz respeito às avaliações dos trabalhos dentro do prazo estipulado e contato com os(as) mesmos(as);
- Verificação de possíveis problemas na execução das avaliações;
- Realização de avaliação de trabalhos em caráter de urgência;
Parágrafo único: A coordenação do evento poderá indicar professores(as) para compor a comissão de avaliação do GT.

b. Durante o evento: 
- Disponibilidade em assumir salas de trabalhos em caso de ausência de algum(a) avaliador(a); 
- Acompanhamento das sessões de trabalhos a fim de verificar problemas e andamento das apresentações; dentre outras atribuições a critério da Comissão.


Art. 3º. DAS INSCRIÇÕES
3.1. Será admitida inscrição somente via internet, através da Área do Participante do referido evento, no período de 15 de Março de 2022 a 11 de Abril de 2022. Para tal, o cadastro no evento é obrigatório.
3.2. A inscrição do(a) interessado(a) implicará no conhecimento e na tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento.

 
Art. 4º. REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO
4.1. Ter conhecimento da área do conhecimento a qual o GT está vinculado(a);
4.2. Estar cadastrado(a) no evento;
4.3. Ter titulação mínima de mestre;
4.4. Estar disponível para a realização de reuniões e para exercer as atribuições da função explícitas no Art. 2º.

 
Art. 5º. DA DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA
5.1. O(a) candidato(a) deve:
•    Preencher o formulário on-line, disponível no site www.conedu.com.br;
5.2. Não serão permitidas inscrições por procuração.

 
Art. 6º. DO PROCESSO SELETIVO
6.1 Serão selecionados(as) os(as) candidatos(as) com conhecimento e ligação às áreas abrangidas no Grupo de Trabalho que deseja coordenar.
6.2 A seleção será realizada pelos componentes da Comissão Organizadora e Comissão de Apoio Institucional do VIII CONEDU, através da análise das informações contidas no formulário. 

 
Art. 7º. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL
7.1. Os resultados serão divulgados pela Comissão Organizadora do Congresso, em www.conedu.com.br, no dia 22 de Abril de 2022.
7.2. Os(as) candidatos(as) aprovados(as) serão orientados inicialmente por e-mail sobre como executar suas atribuições enquanto coordenador(a) de GT. 

Art. 8º.  À COORDENAÇÃO DE GT SERÁ CONCEDIDO:
8.1. Inscrição gratuita no evento;
8.2. Certificado de Coordenação de GT;
8.3. Organização de um E-book com os trabalhos submetidos para o GT nesta modalidade a ser publicado na plataforma da Editora Realize com registro e indexação (ISBN e DOI).
8.4. Hospedagem disponibilizada pela organização do evento, na cidade sede entre os dias 13 a 15 de Outubro de 2022 (período de realização do evento). 

 
Art. 9º. CONSIDERAÇÕES FINAIS
9.1. No prazo estabelecido pelo edital, o(a) coordenador(a) deverá confirmar o aceite em resposta ao e-mail de confirmação enviado pela organização do evento. A ausência de confirmação, ou a não aceitação da vaga, acarretará o cancelamento da sua classificação e, em consequência, será chamado o(a) coordenador(a) classificado(a) logo em seguida, obedecendo à ordem de classificação;
9.2. A inscrição no processo seletivo implicará no conhecimento e aceitação das condições estabelecidas neste Edital;
9.3. O(a) coordenador(a) deverá atestar a veracidade das informações prestadas;
9.4. A não participação dos(as) candidatos(as) em qualquer uma das fases do processo implicará em sua automática eliminação;
9.5. O evento não se responsabiliza por despesas que não estejam descritas neste edital; 
9.6. Os casos omissos serão avaliados pela Comissão Organizadora do congresso.

Maceió, 07 de Março de 2022
 

CONHEÇA NOSSOS GRUPOS DE TRABALHO

Apresentar elementos relacionados à formação inicial e continuada de professores e seus marcos legais. Debater sobre os currículos dos cursos de formação. Discutir os diferentes saberes, as práticas e o papel dos programas de ensino, pesquisa e extensão na formação dos professores. Apresentar as reflexões sobre identidade e profissionalização docente.
 
Coordenador(a):
Karyne Soares Duarte Silveira (UEPB)
Evidenciar o contexto político-educacional contemporâneo da Didática, evidenciando a ação docente. Analisar as dimensões do processo de ensino e aprendizagem, do planejamento e da avaliação educacional. Refletir sobre as políticas de currículo. Compreender o currículo como cultura, poder e ética.
 
Coordenador(a):
Rafael Marques Gonçalves (UFAC)
Discutir os estudos sobre a História da Educação; Ensino de História; Historiografia; Patrimônio Escolar; Materiais pedagógicos; Instituições; Cultura e práticas escolares.
 
Coordenador(a):
Rosangela Silva Oliveira (UEMA)
Compreender os estudos das áreas do conhecimento da Sociologia, Filosofia e da Psicologia e a interface com a Educação. O ensino e a prática docente.
 
Coordenador(a):
Jussara Natália Moreira Belens de Melo (UEPB)
Analisar as relações entre os sujeitos e os processos educativos no contexto social e político. Compreender as questões que envolvem os movimentos de diferentes campos, tais como: Educação Popular, Educação do Campo, Educação Escolar Indígena, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e diversas formas de expressão - Mulheres, Negros, Homossexuais, Jovens - ressaltando o caráter identitário e o direito ao exercício da cidadania. Discutir as possibilidades didático-pedagógicas dos processos educativos, para seu fortalecimento.
 
Coordenador(a):
Ribamar Ribeiro Junior (IFPA)
Apresentar os estudos sobre as políticas de ações afirmativas; a construção de uma educação antirracista; a formação de professores, o processo político-pedagógico e o ensino de História e Cultura Africana, Afro-Brasileira e Indígena nos currículos da escola básica; a inclusão social, a diversidade, a pluralidade e a cidadania no sistema educacional; a valorização e a efetivação da história e da cultura africana, afro-brasileira e indígena; as implicações político-pedagógicas da educação das relações étnico-raciais na prática pedagógica
 
Coordenador(a):
Clézio Roberto Gonçalves (UFOP)
Compreender os estudos com interface entre Educação, Sexualidade e as relações de gênero. Explorar ainda os conceitos de identidade de gênero; sexismo; misoginia, violência de gênero, diversidade sexual e de gênero; LGBTfobia, cis-heteronormatividade, dentre outros.
 
Coordenador(a):
Sirlene Mota Pinheiro Da Silva (UFMA)
Analisar a utilização de múltiplas linguagens em contextos educacionais. Investigar as noções de letramento e alfabetização e suas reverberações para os campos da Linguística e da Educação. Compreender as relações entre linguagem, corpo e estética e suas potencialidades para os processos de formação humana em diferentes espaços e tempos educativos.
 
Coordenador(a):
Jean Carlos Goncalves (UFPR)
Destacar as nuances dessa etapa da escolarização, sistemas de ensino, avaliação e projeto político-pedagógico para o desenvolvimento da linguagem e do pensamento. Discutir os objetivos da Educação Infantil para a integralização de todas as etapas do desenvolvimento infantil envolvendo seus múltiplos aspectos e as relações familiares e sociais.
 
Coordenador(a):
Tania Serra Azul Machado Bezerra (Universidade do Porto)
Discutir as políticas educacionais de acessibilidade nos diferentes segmentos educacionais e setores da sociedade civil. A formação de professores para o atendimento educacional especializado para atender ao público da educação especial - deficiências, transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades/superdotação.
 
Coordenador(a):
Ezer Wellington Gomes Lima (UNIVASF-PE)
Compreender a complexidade dos processos educacionais que se preocupam com a eliminação ou minimização das exclusões a partir de referenciais fundamentados nos Direitos Humanos em vinculação com perspectivas interculturais, sociopolíticas e psicológicas que contribuem para a compreensão do cotidiano educacional. Os estudos que ele compreende preocupam-se com a análise e produção de conhecimento em níveis micro, meso e macro, relativos a assuntos como: poder; saber; corporeidade; descolonização; igualdade/desigualdade; diferenças; culturas, políticas e práticas educacionais; práticas discursivas; diversidade; justiça social; cidadania e valores.
 
Coordenador(a):
Sandra Cordeiro De Melo (UFRJ)
Promover o debate sobre os estudos voltados para a educação oferecida para pessoas jovens, adultas e idosas. A agenda, as estratégias, os direitos, os deveres e as responsabilidades para este segmento. As modalidades: presencial, à distância, restrição, privação de liberdade e gerontológica.
 
Coordenador(a):
Elisabete Carlos Do Vale (UEPB)
Compreender o Ensino de Matemática; Formação de professores; Matemática e suas tecnologias; Processos cognitivos e linguísticos. A Matemática como um campo de investigação multidimensional.
 
Coordenador(a):
Abigail Fregni Lins (UEPB)
Promover o debate envolvendo a educação ambiental na sociedade contemporânea. Analisar criticamente de modo que a comunidade escolar tenha uma visão mais ampla sobre as possibilidades de aproveitamento dos recursos naturais, a conscientização da preservação do meio ambiente, a manutenção do desenvolvimento urbano e a economia local.
 
Coordenador(a):
Jocielys Jovelino Rodrigues (UFCG)
Compreender o ensino de Língua Portuguesa e Línguas Estrangeiras como centro de discussão nos estudos de leitura, escrita, oralidade e análise linguística no ensino básico. Destacar as habilidades comunicativas, políticas de pluralismo linguístico, o currículo e as práticas docentes.
 
Coordenador(a):
Lino Dias Correia Neto (UFCG)
Problematizar sobre as abordagens teórico-metodológicas no ensino dos conceitos científicos. As dimensões histórica e filosófica no Ensino de Ciências. Apresentar as possibilidades de promover a melhoria da qualidade dos processos de ensino e aprendizagem relacionada à difusão e à popularização da ciência e tecnologia. Debater os aspectos multi e interdisciplinares nos processos de ensino e aprendizagem de Ciências.
 
Coordenador(a):
Amanda Lys Dos Santos Silva (UFAL)
Destacar as produções em diferentes áreas do conhecimento que contemplem atividades educacionais, favorecendo as discussões para a revisão dos processos de ensino e aprendizagem, incluindo a Educação em Espaços não escolares. Analisar a interconexão Educação e Arte - Teatro, Artes visuais, Dança, Literatura, Música - na prática docente.
 
Coordenador(a):
Thaís Fernandes De Amorim (UFPA)
Refletir sobre as bases teórico-metodológicas da Educação Emocional e seus desdobramentos no cotidiano escolar e não-escolar. Analisar as experiências de Educação Emocional. Discutir a questão da formação docente em Educação Emocional. Compreender as relações entre Educação Emocional e Práticas Integrativas e Complementares. Compreender a relação saúde e Educação Emocional. Examinar a Educação Emocional como instrumento de empoderamento de grupos populares e pessoas em situação de vulnerabilidade.
 
Coordenador(a):
Marilene Salgueiro (UFPB)
Refletir sobre as intersecções entre as Tecnologias e a Educação, narrativas e culturas digitais, tecnologia digital, redes, games na perspectiva educacional, investimentos públicos. O professor e as tecnologias nos processos de ensino e aprendizagem.
 
Coordenador(a):
Ruth Brito De Figueiredo Melo (UEPB)
Promover debates multidisciplinares sobre os processos educativos vinculados ao mundo do trabalho. Discutir as possibilidades e os desafios do currículo no ensino médio integrado. Analisar práticas educativas em Educação Profissional e Tecnológica (EPT). Compreender os recursos didáticos e os processos de ensino e aprendizagem em EPT.
 
Coordenador(a):
Flávia Coelho Ribeiro (FIOCRUZ)
Tem por objetivo constituir-se como um espaço tempo de interseção e encontro de estudos produzidos pelos subcampos das políticas educacionais e das políticas públicas, reunindo pesquisadores e estudantes que tenham por interesse ou objeto de estudo as políticas públicas de educação, abordadas tanto em sua dimensão teórica e epistemológica como em sua dimensão prática, isto é, a partir de sua implementação ou execução.
 
Coordenador(a):
Edlene Cavalcanti Santos (UFAL)

VIII Congresso Nacional de Educação

O futuro da escola: Repensando políticas e práticas